São Serapião

Santo do Dia 14 de Novembro

by Cynthia
0 comment

Última atualização há 2 anos by Cynthia

Origem

Nascido em Londres, Inglaterra, no ano de 1179, São Serapião pertencia à uma família nobre. Sua família era também cristã.

Educado dentro dos valores cristãos, Serapião demonstrava virtudes de bondade e amor ao próximo.

O pai de Serapião era capitão da esquadra do Rei Henrique III e, assim como o pai, Serapião seguiu a carreira militar.

Ele muito jovem já acompanhava o pai nas Cruzadas, tendo participado da Terceira Cruzada, que foi comandada por Ricardo Coração de Leão.

Militar e Cristão

Ao retornarem da Cruzada, o navio onde estavam Serapião, seu pai e os outros militares naufragou próximo à cidade de Veneza e tiveram que seguir a viagem por terra.

Ao seguir por terra, o exército foi aprisionado pelo Duque Leopoldo, da Áustria. Seu pai e o Rei foram libertados mas Serapião e os outros militares foram mantidos aprisionados.

O Duque Leopoldo foi percebendo as qualidades de Serapião, não apenas como militar mas também como cristão e por isso, deu-lhe a liberdade mas o manteve como um assessor particular.

Após algum tempo, os pais de Serapião faleceram e ele seguiu na Áustria para lutar junto ao exército austríaco em defesa dos cristãos.

Assim sendo, acompanhou o exército do duque Leopoldo à Espanha, para ajudar ao Rei Afonso III na defesa dos cristãos espanhóis contra a invasão muçulmana.

Serapião permaneceu na Espanha, lutando nas Cruzadas junto ao Rei Afonso, até que este foi morto em combate, no ano de 1214. Serapião retornou à Áustria e seguiu novamente com o Duque Leopoldo lutando em defesa dos cristãos.

A Vida como Religioso

Em 1220 Serapião foi novamente para a Espanha e acabou por conhecer o padre Pedro Nolasco, que havia fundado uma Ordem Religiosa, a Ordem de Nossa Senhora das Mercês, cujo objetivo era o de libertar aos cristãos que eram aprisionados e escravizados pelos muçulmanos.

Padre Pedro Nolasco, através de sua Ordem, não desejava guerrear e sim defender aos cristãos e à fé cristã, mesmo que fosse com a própria vida.

Serapião ingressou na Ordem e fez os votos religiosos, recebendo o hábito em 1222. Tornou-se um frade mercedário, como eram chamados os religiosos pertencentes à Ordem.

Em sua missão como religioso, frade mercedário, Serapião conseguiu libertar muitos cristãos escravizados pelos muçulmanos.

Morte e Canonização

Em uma de sus missões de libertação, que ocorreu em Argel, na África, Serapião se ofereceu como refém em troca da liberdade dos cristãos. Ele estava acompanhado de outro frade mercedário que foi em busca de conseguir dinheiro para seu resgate.

Porém, apesar de todos os esforços para arrecadar o dinheiro necessário para libertar Serapião, padre Pedro Nolasco e os religiosos da Ordem não conseguiram enviar o resgate dentro do prazo estabelecido pelos muçulmanos.

Os muçulmanos então, ofereceram a liberdade a Serapião se ele renegasse sua fé cristã.

Serapião não renegou sua fé e com isso foi condenado pelos muçulmanos a uma morte cruel. Ele teve todas as suas juntas quebradas e foi pregado em uma cruz até que moresse.

A morte de Serapião ocorreu no dia 14 de novembro de 1240.

Serapião tornou-se São Serapião ao ser canonizado em 1625 pelo Papa Urbano VIII.

São Serapião é venerado como protetor das articulações e dores da artrose e sua festa litúrgica é celebrada no dia 14 de novembro.

Oração

“Deus Todo-Poderos, que na Vossa imensa bondade destes aos homens, pelo exemplo de São Serapião,

a certeza de que Convosco a vida tem sentido, dai-nos forças para lutar contra o pecado e propagar a Vossa santa Palavra.

Por Cristo Nosso Senhor. Amém!”

Artigos Relacionados